sexta-feira, novembro 18, 2005

JUVENTUDE - Recepção ao Caloiro 2005

.

Jorge Paulo Oliveira, Vereador do Pelouro da Juventude, José Durães e João Braga, Presidentes das Associações Académicas da Universidade Lusíada e da Escola Superior de Saúde do Vale do Ave, apresentaram hoje à comunicação social, em conferência de imprensa, o balanço da Edição 2005, da Recepção ao Caloiro. Texto integral da Conferência: Vila Nova de Famalicão assume-se, cada vez mais, como uma cidade universitária. A Universidade Lusíada e a Escola Superior de Saúde do Vale do Ave, são equipamentos que, garantindo a formação pessoal e profissional da nossa juventude, evidenciam a Educação e, em particular, o Ensino Superior, como uma prioridade estratégica para o futuro de um dos concelhos mais jovens da Europa. De igual modo, pode hoje afirmar-se, com propriedade, que existe um verdadeiro espírito universitário famalicense, fruto do trabalho desenvolvido por aquelas instituições e em particular pelo labor das suas associações académicas. Este trabalho associativo, irreverente mas criativo, tem decisivamente contribuído para a projecção e animação cultural de Famalicão, mas também para a consolidação de uma forte ligação afectiva entre a comunidade famalicense e a instituições educativas que representam. É disso exemplo, a Semana da Recepção ao Caloiro, que decorreu entre os dias 7 e 11 de Novembro, e cujo balanço agora se apresenta à comunicação social e concomitantemente aos famalicenses. A Semana de Recepção ao Caloiro, tem por finalidade ajudar a uma melhor integração dos novos alunos, tanto na vida académica como na vivência diária da nossa cidade, possibilitando, inclusive, a criação de novas relações e amizades. Fazê-lo de uma forma divertida mas criativa, foi o mote seguido como o exige a tradição académica. Os estudantes universitários são jovens adultos e é saudável manter a jovialidade e o espírito criativo que os adolescentes por natureza possuem, mas, claro está, com sentido de responsabilidade e de ponderação que a idade impõe. Atentos tais pressupostos, podemos afirmar que a Recepção ao Caloiro, Edição 2005, foi um sucesso. Divertida, Criativa e Integradora. Sempre de uma forma divertida, os novos alunos puderam:

  • Conhecer as diversas instalações das faculdades a que pertencem;
  • Conhecer o Corpo Directivo das respectivas Universidades e dos diferentes Directores das Faculdades;
  • Conhecer, através do Casco Payper pelas ruas da cidade, entre outras, algumas das instituições famalicenses tais como a Câmara Municipal, a Casa das Artes, os CTT, a Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, o Hospital;
  • Praticar desporto e alguns jogos radicais;

A praxe, marcou naturalmente presença. Faz parte da vida académica universitária e é uma forma de estar e viver os anos universitários, aliás “os melhores anos”, como dizem todos aqueles que frequentaram o ensino superior.

Saliente-se, porém, que as diversas actividades levadas à prática neste campo, foram marcadas pela ponderação e respeito pelos novos alunos. A recepção ao caloiro, não foi, nem poderia ser um espectáculo degradante e humilhante dos novos estudantes recém-chegados à cidade. Porque se pretendia que a recepção ao caloiro fosse uma mais valia para cidade e não um incómodo para a cidade, foi neste ano introduzida uma importante alteração. A habitual festa nocturna foi transferida para fora da cidade, mais concretamente para a zona comercial do Lago Discount, em Ribeirão. Desse modo, conseguiu-se, evitar os habituais incómodos causados às populações, residentes nas proximidades do recinto de divertimento, cujo horário de funcionamento se prolongava até de madrugada. Foi assim possível, conciliar o direito ao divertimento dos estudantes com o direito ao repouso das populações. Ao contrário dos anos anteriores, não temos conhecimento de qualquer queixa apresentada por excesso de ruído, de estacionamento indevido ou abusivo, de quaisquer prejuízos materiais, ou de qualquer distúrbio. A opção tomada e que se pretende continuar no futuro, revelou-se acertada e sem qualquer perda de qualidade, segurança ou de participação no evento, seja de estudantes universitários, seja de jovens famalicenses. Foram disponibilizados autocarros, alternativos ao carro próprio, para acesso àquele espaço. Foram colocados ambulâncias e disponibilizado um grupo de bombeiros para ocorrer a situações de emergência. Foi disponibilizado um corpo de segurança, devidamente identificado, dentro e fora do recinto. A prova desse sucesso é, aliás, revelada pelos números. Foram sensivelmente 1.110 os jovens, que em média, frequentaram o evento denominado de “Made in Famalicão”, marcado pela passagem de inúmeros DJ’s, grupos musicais e Tunas Académicas. O sucesso da edição deste ano da Recepção ao Caloiro, é também confirmado pelo rigor financeiro e organizativo. Os custos deste grande evento, aproximadamente 35 mil euros, foram totalmente cobertos pelas receitas projectadas e efectivamente angariadas. Não se assistiu, ao contrário de outras edições, a derrapagens financeiras, que dificultaram seriamente a actividade das associações de estudantes. E porque se fala na parte financeira e organizativa, impõe-se um público agradecimento a todas as entidades e instituições que monetária ou logisticamente apoiaram esta iniciativa. A boa experiência alcançada nesta edição e por esta parceria, que todos pretendem reforçada no futuro, entre as Associações Académicas da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão, da Escola Superior de Saúde do Vale do Ave e Câmara Municipal, irá manter-se em novas iniciativas a levar a efeito no decurso do ano lectivo, de entre as quais se destacam, desde já as Quartas-Feiras Académicas e a Queima das Fitas. Agradecemos a disponibilidade das senhoras e senhores jornalistas e contamos com a vossa colaboração na divulgação dos acontecimentos académicos, que fazem parte da vida desta cidade e que representam indiscutivelmente uma mais valia para esta cidade e para esta região.

Sem comentários: