segunda-feira, setembro 27, 2010

Famalicão entre as melhores no Relatório de Primavera

Vila Nova de Famalicão está entre os municípios do País que demoram menos tempo a pagar as suas dívidas às empresas de construção. Segundo o relatório da Primavera 2010, divulgado pela Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas, a Câmara Municipal de Famalicão é, aliás, a única autarquia do distrito de Braga, que cumpre os pagamentos num prazo até três meses.

Em média, as câmaras municipais demoram cerca de sete meses (mais cinco do que o legalmente estabelecido) para pagarem as suas dívidas às empresas de construção, que somam já cerca de 830 milhões de euros, revela a FEPICOP no seu inquérito semestral aos prazos de recebimento declarados pelas empresas.

Relativamente ao inquérito anterior (realizado no Outono de 2009) é registado um aumento de 14 dias no prazo de pagamento, agora fixado em 208 dias, ultrapassando em 5 meses o prazo máximo legalmente estabelecido para o pagamento das obras públicas e, sobretudo, um acréscimo bastante significativo no número de autarquias que saldam as suas contas às construtoras a mais de três meses.

O relatório da Primavera de 2010 indica que, actualmente, apenas 33 câmaras pagam as suas dívidas em menos de três meses, enquanto no anterior inquérito este número era de 45.

Do mesmo modo, 35,8% dos municípios liquidam as suas facturas num prazo superior a seis meses e destas 5,0% a mais de um ano.

De acordo com a FEPICOP, o sector da construção em Portugal atravessa a mais prolongada e profunda crise de que há registo, custando em oito anos, a perda acumulada de 31% da produção e a eliminação de mais de 140 mil postos de trabalho.

quarta-feira, setembro 22, 2010

Conselho Municipal de Segurança


O Conselho Municipal de Segurança de Vila Nova de Famalicão, reúne amanhã, pelas 10h30 no Salão Nobre dos Paços do Concelho com a seguinte Ordem de Trabalhos:

  1. Aprovação da Acta da reunião anterior;
  2. Emissão de parecer relativo à revisão do regulamento do Conselho Municipal de Segurança
  3. Avaliação da situação do concelho em matéria de segurança.
  4. Outros assuntos de interesse.

O Conselho Municipal de Segurança é uma entidade com funções de natureza consultiva, de articulação, informação e cooperação, tendo por objectivos nucleares: contribuir para o aprofundamento do conhecimento da situação de segurança na área do município; formular propostas de solução para os problemas de marginalidade e segurança dos cidadãos; participar em acções de prevenção; promover a discussão sobre medidas de combate à criminalidade e à exclusão social do município e aprovar pareceres e solicitações a remeter a todas as entidades que julgue oportunos e directamente relacionados com as questões de segurança e inserção social.

segunda-feira, setembro 20, 2010

Famalicão Positivo: Associação de Empreendedores

Inovação, criatividade e empreendedorismo são a chave para a afirmação e o desenvolvimento de Portugal. Neste quadro, devem os jovens assumir um papel de preponderância. Melhor do que ninguém, o seu espírito jovem, o seu sentido crítico, permite-lhes, gerarem novas ideias que potenciam a inovação e a criação de novos negócios.

Nessa medida recai sobre a sociedade a grande responsabilidade de criar as condições para que os seus talentos, méritos e potencialidades possam ser afirmados. A sociedade tem a especial obrigação de apoiar os jovens, sobretudo os jovens empreendedores que não se resignam a que Portugal seja apenas o 19.º país da União Europeia em termos de desenvolvimento económico e que no ano 2012 esteja ainda a produzir menos do que aquilo que produziu em 2007.

O aparecimento da AEF — Associação de Empreendedores de Vila Nova de Famalicão, que inaugurou a sua sede no passado sábado, é por isso uma excelente noticia para o concelho, para os próprios jovens e para a economia local e regional.

A expressão política e o poder negocial dos jovens empreendedores são reforçados, os canais de aconselhamento e apoio aos potenciais jovens empresários são melhorados, a iniciativa, a persistência e a auto-confiança são estimuladas, o combate à crise e a criação de emprego ganham um novo instrumento.

Esta associação, que se deseja apartidária, e os jovens fundadores transmitem também aos famalicenses uma mensagem simples mas poderosa: Apesar da crise, mesmo com a crise, Vila Nova de Famalicão é um concelho onde vale a pena investir.

terça-feira, setembro 14, 2010

Dezassete pobres por dia no distrito

Desde o início do ano, o distrito de Braga contabilizou uma média de 17 novos pobres por dia. Os números são dos serviços centrais do Instituto da Solidariedade e da Segurança Social que dão conta de um aumento de 8% do número de titulares do “rendimento mínimo” (o mais importante indicador de pobreza extrema) durante os primeiros sete meses de 2010, face ao período homólogo de 2009.

No final do mês de Julho, 23.572 cidadãos beneficiavam do RSI no distrito de Braga, mais 1.725 beneficiários que os contabilizados no final de Julho de 2009.

A alta taxa de desemprego no distrito e a continuidade do seu aumento, consequência da forte crise económica que se abateu sobre a economia regional está a provocar um grave problema social nos 14 concelhos do Baixo Minho.