segunda-feira, janeiro 24, 2011

Comme d’habitude

É difícil encontrar um político, um comentador ou um analista que, ostentando um ar grave e preocupado, não fale dos elevados índices de abstenção eleitoral, dos perigos que esta representa para a democracia, da absoluta necessidade para reflectir sobre as suas causas, etc….

Foi assim na noite de ontem, tem sido assim ao longo do dia de hoje.

Amanhã, amanhã tudo será diferente. O país regressa à sua anormal normalidade e com ela o tema da abstenção cairá novamente no esquecimento, “comme d’habitude” até à próxima noite eleitoral.

quinta-feira, janeiro 20, 2011

Outros Tempos ... Restauro e consolidação da Ponte da Lagoncinha

 
Capela de S. Lourenço, construída no século XVIII e situada no lado norte da ponte 
A época de construção da ponte da lagoncinha foi sempre bastante debatida e tem levantado dúvidas ao longo dos tempos. ”A hipótese mais verosímil parece corresponder a uma reconstrução medieval de uma nova ponte no lugar de uma outra ponte construída pelos romanos” (DGEMN, 1957), isto é no século XII, “pois por aqui devia passar uma das mais importantes vias militares do Império Romano, do Porto para Santarém (Scalabis, Praesidium Julium), e que fazia parte do Itinerário de Antónino Pio juntamente com outras quatro ou cinco vias militares romanas que partiam de Braga" (Cristina Maria Rodrigues Costa, Análise do Comportamento da Ponte da Lagoncinha sob a Acção do Tráfego Rodoviário).

Ao longo de séculos de funcionamento, são várias as referências a reparações levadas a efeito. Uma das mais importantes, respeita a trabalhos de restauro e consolidação operados entre 1952 e 1953, sobre a responsabilidade da DGEMN, documentadas nas fotos.

quarta-feira, janeiro 19, 2011

Outros Tempos ... Inauguração da Glorieta a Julio Brandão


1950 – Inauguração da Glorieta integrada na homenagem a Júlio Brandão, promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em parceria com a Associação de Jornalistas e Homens das Letras do Porto.

Júlio de Sousa Brandão nasceu em Vila Nova de Famalicão a 9 de Agosto de 1869, mudando-se para o Porto em 1874, onde viria a falecer em 1947.

Foi Professor na Escola Infante D. Henrique, director do Museu Municipal do Porto e sócio da Academia Nacional de Belas Artes. Enquanto escritor deixou uma vasta obra como poeta, ficcionista e publicista, marcada pela simplicidade e imaginação.

Colaborou em diversas revistas portuenses, com destaque para A Águia. Entre 1929 e 1933, dirigiu a revista Soneto Neo-Latino, de Vila Nova de Famalicão. Fez parte do grupo dos nefelibatas e participou na corrente simbolista.

Editou entre outros, os seguintes títulos: Os Nefelibatas, 1891 (em co-autoria com Raul Brandão e Justino de Montalvão); O Livro de Aglaís - 1892; Saudades - 1893; O Jardim da Morte e Mistério da Rosa - 1898; Nuvem de Oiro - 1912; Cantares - 1920; Farmácia Pires - conto; O Moço Frade dos Mitos; O Sonho do Capucho; Mendigos; Por Causa de um Cravo Branco.

segunda-feira, janeiro 17, 2011

Estatuto PME Excelência para 18 empresas famalicenses



Dezoito empresas de Vila Nova de Famalicão, foram distinguidas com o Estatuto PME Excelência 2010.

Cobrindo diversos sectores de actividade, as empresas famalicenses evidenciaram-se pela qualidade dos seus resultados e elevados padrões competitivos, com rácios de solidez financeira e de rendibilidade acima da média nacional.

Exemplos de sucesso inspiradores para as restantes empresas do tecido económico do município, as PME ora distinguidas contribuem indiscutível e activamente para as dinâmicas de desenvolvimento e de emprego do concelho e da região.

O Estatuto PME Excelência criado pelo IAPMEI - Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação, tem por objectivo sinalizar, através de um instrumento de reputação, o mérito de pequenas e médias empresas com perfis de desempenho superiores, contando com a parceria do Turismo de Portugal, I.P. e dos principais bancos a operar no mercado, designadamente o Banco Espírito Santo, e BES dos Açores, o Banco BPI, o Barclays, a Caixa Geral de Depósitos, o Millennium BCP e o Santander Totta.

São as seguintes as empresas famalicenses distinguidas: Alfredo Gomes Silva - Instalações Eléctricas Lda (Landim); A.F. Azevedos - Ferramentas, Lda.(Ribeirão); Comeip - Moldes e Cortantes Lda (Ribeirão) ; Cominfer - Sociedade Comercial de Ferragens, Lda (Cabeçudos); Costas & Oliveira, Lda (Calendário); Domingos Fernandes Ferreira & Filhos, Lda (Vilarinho das Cambas); Decotirso – Decorações, Lda (Avidos); Ferraz & Ferreira, Lda - Produtos Alimentares (Vilarinho das Cambas) ; Jaime Oculista, Unipessoal, Lda (Vila Nova de Famalicão); J. Rio - Construção Civil, Lda (Telhado); Luzacril, Lda (Avidos).; Metalização Moreiras & Oliveira Lda (Jesufrei); M.S.N.F. Soluções Informáticas, Lda (Vila Nova de Famalicão); Nortemarca Marcações de Estradas e Parques, Lda (Vermoim); Norberto António & Cerqueira, Lda (Ribeirão); Padaria Montinho, Lda (Vale S. Martinho) ; Saftur - Viagens e Turismo, Lda (Vila Nova de Famalicão); Sófritar - Peixoto & Vale - Produtos Alimentares, Lda (Gavião); Tiajo - Comércio de Têxteis, Lda (Esmeriz) e Vieira de Castro - Produtos Alimentares, SA (Gavião).






quarta-feira, janeiro 12, 2011

Famalicão lidera Ave em matéria de remuneração salarial


Segundo os dados do Anuário Estatístico da Região Norte relativo ao ano de 2009, o ganho mensal médio dos trabalhadores por conta de outrem no concelho de Vila Nova de Famalicão é de 842,90 euros/mês, menos 165,10 euros que o vencimento médio em Portugal.

Vila Nova de Famalicão lidera entre os municípios que integram o Vale do Ave, ocupando a 2ª posição no distrito de Braga, liderado pela cidade dos Arcebispos (900,40 €) e a 16ª posição no "ranking" dos 86 municípios da Região Norte, liderada pelo Porto, onde os trabalhadores com vínculo ao sector empresarial privado ganham em média 1.193,90 €.

1.167,00 € é o valor ordenado médio mensal em Oeiras, o concelho da Grande Lisboa que lidera o “ranking” nacional.

segunda-feira, janeiro 10, 2011

14 Empresas de Famalicão nas 1000 Maiores


O Directório “As 1000 Maiores” (edição 2010), publicação do Expresso, tendo por base uma parceria com a Informa D&B, coloca 14 empresas de Vila Nova de Famalicão no ranking das 1000 maiores empresas portuguesas (não-financeiras), representando 34,14 % das empresas do Distrito de Braga (41) que figuram nesta listagem.

A Continental Mabor – Indústria de Pneus, lidera as empresas do concelho e do distrito ocupando a 41ª posição. Seguem-se as Construções Gabriel A.S. Couto (293), Alberto Couto Alves (474), Coindu (478), Irmãos Vila Nova (482), Continental Pneus (633), SLS Salsa (643), I.C.M. (648), Construções Amândio Carvalho (667), Riopele (676), Cabelauto (708), Carnes Campicarn (790), Ricon Industrial (814) e Famaliper (1000).

Responsáveis por 6298 empregos directos, o conjunto destas empresas apresentaram em 2009, um volume de negócios total de 1.132 milhões de euros.