sexta-feira, novembro 10, 2006

Junta de Freguesia de Delães recebe novas competências

.
Na sua reunião de quarta-feira, 8 de Novembro, a Câmara Municipal aprovou a proposta de delegação de competências na Junta de Freguesia de Delães que irá possibilitar a esta autarquia, a celebração de contratos de locação ou comodato de mobiliário urbano e abrigos de passageiros com empresas e outras instituições, visando a colocação daqueles equipamentos como contrapartida pela cedência dos espaços para afixação de mensagens publicitárias. As artérias abrangidas no contrato-protocolo que irá brevemente ser assinado, contempla a possibilidade de colocação de Postes Modulares de Sinalização Urbana e Abrigos de Passageiros nas seguintes artérias: Avenida da Portela, Avenida das Lameiras, Avenida Albino Marques, Caminho Real, Avenida Nova, Rua da Igreja, Rua Dr. Ângelo Vidal Pinheiro, Rua da Penavila, Avenida das Figueiras, Avenida Camilo Castelo Branco, Avenida da Cerqueda, Avenida Loureiro e Avenida dos Combros. O espaço onde nos inserimos, em permanente transformação, demanda a satisfação de inúmeras necessidades, muitas delas associadas ao desenvolvimento, sobretudo as ocorridas nos meios urbanos. É disso exemplo a necessidade de equipar os espaços públicos com mobiliário urbano de natureza utilitária ou de interesse urbanístico, paisagístico, simbólico ou cultural, promovendo a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. Esta medida insere-se na política descentralizadora prosseguida pela Câmara Municipal, promovendo a delegação de competências nas Juntas de Freguesia do concelho, entidades mais próximas dos cidadãos e com melhor conhecimento de causa, no sentido de responder mais facilmente às suas necessidades.

quarta-feira, novembro 08, 2006

Infantuna vence III Festival de Tunas Camilo Castelo Branco

.
A Infantuna da Cidade de Viseu voltou a ser a grande vencedora do III Festival de Tunas Camilo Castelo Branco, que decorreu este fim-de-semana na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, arrecadando ainda o troféu para a Melhor Serenata, num certame que contou com a participação de sete Tunas, oriundas dos mais diversos pontos do país. Com a Casa das Artes completamente lotada, ao longo dos dois dias do Festival, as Tunas participantes surpreenderam a plateia com as suas já habituais brincadeiras e piadas, proporcionando um espectáculo de grande qualidade, com actuações arrojadas, criativas e irreverentes. Depois dos espectáculos, a animação prolongava-se pela noite dentro, no exterior da Casa das Artes e nos mais diversos espaços da cidade, com as gargantas, já bem quentes, a entoar as tradicionais serenatas e trovas. Para além da Infantuna, foram ainda distinguidas a Tuna Universitária de Beja, com o prémio de Segunda Melhor Tuna, e a Augustuna da Universidade do Minho como Tuna Mais Tuna. A Melhor Pandeireta foi para a Tuna Académica da Faculdade de Economia do Porto, enquanto o Melhor Estandarte foi para a Estudantina Académica do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Por sua vez, a Tuna do Distrito Universitário do Porto foi distinguida com o prémio de Melhor Solista, e a Tuna Académica do Instituto Superior de Engenharia do Porto recebeu o troféu de Melhor Instrumental. De referir ainda a participação especial de diversos artistas convidados como o guitarrista Manuel d’Oliveira acompanhado ao piano por Paulo Barros.

segunda-feira, novembro 06, 2006

Recepção Oficial às Tunas Académicas

.
Vitor Salgado (Magister da Tuna Académica da UL), Jorge Paulo Oliveira (Vereador da Juventude), Profª Doutora Rosa Moreira (Reitora da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão) e José Durães (Presidente da Associação Académica da UL).
Integrado no programa do III Festival de Tunas Camilo Castelo Branco, o executivo camarário abriu as portas do Salão Nobre dos Paços do Concelho, para receber oficialmente as Tunas Académicas participantes neste importante evento cultural, um património que já não é apenas pertença da Universidade Lusíada ou da Academia, mas é-o de toda cidade. O Festival de Tunas Camilo Castelo Branco, organização da Tuna Académica da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão e que conta com forte apoio do Pelouro da Juventude, é um dos mais importantes festivais do género que se realizam no país, facto a que não é alheio a habitual excelência organizativa, a elevada qualidade musical e visual dos espectáculos, a muita animação e divertimento que a todos contagia, numa exemplar demonstração das tradições académicas e do espírito universitário que se vive no nosso município.

AZIMUTE - O "Governo da Mentira"

. Tantas são as mentiras praticadas ao longo do mandato que, José Sócrates, se arrisca a ficar para a história como o primeiro-ministro do “Governo da Mentira”. Prometeu a não subida de impostos, mas a verocidade fiscal do seu Governo logo se fez sentir em 2005, com os portugueses a pagaram mais impostos. Continuou em 2006, com um dos maiores aumentos da carga fiscal vividos no Portugal Democrático. Novos aumentos estão previstos no Orçamento de Estado para 2007. Garantiu que, caso fosse eleito, as auto-estradas sem custo para o utilizador (SCUT) iriam permanecer sem custos. “Foram obras socialistas. Não seria agora, pela mão do PS, que as portagens se tornariam realidade”. Contra tudo o que antes dissera, José Sócrates, cedo quebrou esta promessa. Afiançou que jamais cometeria o “erro” de aumentar as “taxas moderadoras”, por si classificadas de “novos impostos”, mas chegado ao poder, aí está o alargamento das “taxas moderadoras” aos internamentos e actos cirúrgicos. Anunciou a descida em 6% no preço dos medicamentos, mas deliberadamente omitiu que, em simultâneo, a comparticipação do Estado também iria baixar. Propagandeia vagas de investimentos privados e de investimentos estrangeiros, na ordem dos 19 mil milhões de euros, mas a verdade é que nos últimos três semestres o investimento privado não parou de baixar, o investimento público está suspenso e o estrangeiro continua lá fora. Só no segundo trimestre de 2006, o investimento privado recuou 7,2 % face ao período homólogo. Prometeu reduzir o número de funcionários públicos em 75 mil. “Por cada dois funcionários que saírem, só entra um”, dizia então. O número de funcionários públicos não só aumentou em 2005, como continua a aumentar em 2006. No primeiro semestre deste ano saíram da Administração Pública 12.254 pessoas e entraram 22.420 pessoas. Afinal entraram dois por cada um que saiu… Asseverou aos portugueses, controlar a Despesa do Estado, mas segundo dados da Direcção Geral do Orçamento, relativos ao período de Janeiro a Julho de 2006, o Défice aumentou 5,5, % face ao mesmo período de 2005 e a Despesa, ao invés de crescer no máximo 1,2%, está a crescer a 7,6%. O sacrifício pedido aos portugueses, que todos os dias emagrecem os seus orçamentos familiares, serve para continuar a engordar o monstro que é o aparelho do Estado. No Orçamento para 2007, a despesa pública sobe mais dois mil milhões de euros, atingindo o valor recorde de 72 mil milhões de euros. A continuar assim, o esforço e a coragem que muitos reconhecem a José Sócrates, jamais chegará para a sua absolvição. Artigo publicado no semanário “Opinião Pública”, edição de 03 de Novembro de 2006.

Inaugurações simbólicas assinalam primeiro ano de mandato

.
A Câmara Municipal assinalou, no passado dia 30 de Outubro, a passagem do primeiro ano do mandato autárquico, com a inauguração simbólica de um conjunto de novas infra-esfraestruturas.
Polidesportivo do Loteamento Municipal do Pinheiral (Antas) Polidesportivo do Loteamento Municipal do Pinheiral (Antas) Requalificação Urbanística da zona envolvente à Igreja Paroquial de Seide S. Paio Requalificação Urbanística da zona envolvente à Igreja Paroquial de Seide S. Paio Polidesportivo da Candieira (Ribeirão ) Polidesportivo da Candieira (Ribeirão) Posto de Turismo Posto de Turismo