quarta-feira, janeiro 19, 2011

Outros Tempos ... Inauguração da Glorieta a Julio Brandão


1950 – Inauguração da Glorieta integrada na homenagem a Júlio Brandão, promovida pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão em parceria com a Associação de Jornalistas e Homens das Letras do Porto.

Júlio de Sousa Brandão nasceu em Vila Nova de Famalicão a 9 de Agosto de 1869, mudando-se para o Porto em 1874, onde viria a falecer em 1947.

Foi Professor na Escola Infante D. Henrique, director do Museu Municipal do Porto e sócio da Academia Nacional de Belas Artes. Enquanto escritor deixou uma vasta obra como poeta, ficcionista e publicista, marcada pela simplicidade e imaginação.

Colaborou em diversas revistas portuenses, com destaque para A Águia. Entre 1929 e 1933, dirigiu a revista Soneto Neo-Latino, de Vila Nova de Famalicão. Fez parte do grupo dos nefelibatas e participou na corrente simbolista.

Editou entre outros, os seguintes títulos: Os Nefelibatas, 1891 (em co-autoria com Raul Brandão e Justino de Montalvão); O Livro de Aglaís - 1892; Saudades - 1893; O Jardim da Morte e Mistério da Rosa - 1898; Nuvem de Oiro - 1912; Cantares - 1920; Farmácia Pires - conto; O Moço Frade dos Mitos; O Sonho do Capucho; Mendigos; Por Causa de um Cravo Branco.

2 comentários:

ivone sampaio disse...

não sou desse tempo,mas gosto muito de saber coisas da minha terra de tempos tão longinquos.Realmente é muito bom " arquivar" na minha memória história da nossa terra e da nossa gente.

Jorge Paulo Oliveira disse...

Muito obrigado pelo comentário.
Fico contente em saber que estes pequeninos pedaços da nossa história , apesar de relatados e ilustrados de forma simplista, são capazes de despertar interesse nos seus leitores.