sexta-feira, julho 08, 2005

URBANISMO - Exposição "Marcos do Património"

.
Promovida no âmbito das comemorações municipais dos 800 anos da atribuição do Foral de D. Sancho I, a exposição “Marcos do Património” tem por objectivo dar a conhecer a riqueza e diversidade do património cultural do concelho de Vila Nova de Famalicão.
Elaborada no âmbito dos trabalhos de revisão do Plano Director Municipal e do levantamento exaustivo realizado pelos técnicos municipais nas 49 freguesias, a mostra dá a conhecer um universo de cerca de 1200 bens imóveis já identificados.
Patente na Galeria Municipal da antiga Casa Malheiro até 30 de Setembro, pode ser visitada de segunda a sexta-feira das 14h00 às 19h00.
Durante a inauguração desta exposição, ocorrida na passada terça-feira, o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Armindo Costa, anunciou o lançamento de um novo projecto municipal, intitulado “Clubes do Património”, que surge na sequência de um projecto inovador que se inicia precisamente com a organização da exposição agora inaugurada.
Com os «Clubes do Património» a autarquia procurar criar uma rede concelhia para a defesa e divulgação do património cultural, que envolva a comunidade educativa. “Trata-se de um trabalho curricular realizado pelas escolas, incentivando a realização de iniciativas que envolvam a comunidade local em torno da divulgação e defesa do seu próprio património cultural”, explicou o autarca.
A exposição “Marcos do Património”, mostra o trabalho entretanto desenvolvido pela autarquia, foi elaborada com o objectivo de ser levada para outros espaços, possibilitando um trabalho contínuo e consistente de sensibilização da população para a defesa e salvaguarda da nossa memória colectiva”encerrando a primeira fase de um trabalho que será desenvolvido ao longo dos próximos anos, com incidência para a vertente pedagógica.Depois de encerrada a exposição, a 30 de Setembro, a Câmara Municipal irá fornecer a cada escola do concelho, a parte da exposição correspondente ao seu espaço geográfico – as freguesias que compõem o agrupamento – de modo a que cada “Clube do Património” possa desenvolver a sua actividade.
Numa terceira fase do projecto, a autarquia famalicense pretende ainda criar “o “Conselho Municipal para a Salvaguarda e Divulgação do Património Cultural” que, envolvendo, no princípio, apenas a comunidade educativa, deverá ser potenciado e valorizado com o contributo e a participação de entidades ou pessoas com reconhecidos méritos nesta área”.

Sem comentários: