quarta-feira, julho 06, 2005

HABITAÇÃO - Urbanização das Austrálias

Lançamento da 1ª Pedra
Há muito desejadas, começam a 12 de Julho, as obras da Urbanização das Austrálias, no lugar do Outeiro, freguesia de Requião.
Inserido no Programa Municipal “Mudar de Casa, Mudar de Vida”, a Câmara Municipal, depois de ter procedido à limpeza da zona circundante, respectivo levantamento topográfico, realojamento temporário das familias e elaborado o estudo prévio da urbanização, deliberou, na sequência do respectivo concurso público, celebrar um Contrato de Desenvolvimento de Habitação (CDH), com a firma Empreiteiros Casais, S.A., que constituiu entretanto o consórcio “Empreiteiros Casais de António Fernandes da Silva, S.A.” e “Imotibães – Sociedade Imobiliária, Lda”, visando a construção de 12 moradias unifamiliares em banda, nesse local, ao qual se somam mais 4 fogos no Bairro de S. Vicente, em Gavião.
Os fogos posteriormente a colocar integralmente no mercado do arrendamento social, permitirá o realojamento de famílias que comprovadamente não dispõem das condições económicas mínimas para acederem à compra ou arrendamento de habitação no mercado comercial. A operação urbanística desenvolve-se num terreno com 4.400 m2, onde serão implantadas duas bandas, de 6 moradias unifamiliares cada, com dois pisos acima da cota de soleira, sendo r/c + 1 e uma cércea máxima de 7.20m.
Será ainda construído um campo de jogos e um edifício para equipamento social com área de 150 m2. O restante terreno destina-se a espaços verdes.
O acesso ao empreendimento é feito através do arruamento existente (a pavimentar), que contemplará faixa de rodagem, passeio e baía de estacionamento.
A edificação, nos locais de origem, de pequenos aglomerados destinados ao arrendamento social, de que este investimento é exemplo permitirá não só melhorar a gestão e o acompanhamento do próprio bairro, mas também evitar o fenómeno sempre prejudicial do desenraizamento das famílias.
Os edifícios de habitação a custos controlados projectados regem-se por um conjunto de indicações específicas no ponto de vista tipológico, ao nível do desenvolvimento programático dos fogos, nos materiais e sistema construtivo, para além do cumprimento óbvio pelos regulamentos e legislação geral aplicável.
A solução preconizada ao nível da organização funcional das tipologias assenta na existência de espaços com caracterizações distintas que obrigam a uma estrutura espacial razoavelmente complexa, mas que se contém nos seguintes aspectos organizativos: hall de distribuição, zona comum, zona de quartos.
Do ponto de vista construtivo, adopta-se um sistema de fachada dupla ventilada constituída por: alvenaria simples de tijolo vazado cerâmico de 11 cm, pelo interior, impermeabilizada com reboco ceresitado; poliuretano projectado como isolamento térmico, que pela sua característica de camada contínua consegue oferecer uma continuidade térmica e, ao mesmo tempo, uma melhor impermeabilização da parede; caixa-de-ar para efeito de ventilação; tijolo vazado cerâmico de 15cm areado para pintar
O custo total do investimento será de 751.344,00 €.

Sem comentários: