terça-feira, julho 19, 2005

HABITAÇÃO - Urbanização da Cal

Fachadas, coberturas e muros de vedação vão ser reabilitados
Prosseguindo uma politica de melhoria continuada, visível e programada dos conjuntos habitacionais propriedade da autarquia, uma das preocupações constantes do Programa Municipal “Mudar de Casa, Mudar de Vida”, a Câmara Municipal levou a cabo um conjunto de obras de requalificação da Urbanização da Cal, na freguesia de Calendário, que tiveram como objectivo concretizar uma profunda revitalização urbana ao nível dos seus espaços exteriores, dotando-os de mais segurança, maior harmonia e de melhores zonas de lazer.
Desde que foram concluídos os 55 fogos deste aglomerado habitacional (iniciadas em 1986, com a 1ª fase e concluídas em 1998 com a sua 3ª fase) a única obra de requalificação que fora concretizada, resumiu-se a uma simples pavimentação das suas ruas de acesso.
Depois de no final do terceiro trimestre de 2004, terem sido concluídas as obras de ampliação e modernização do CICAL (Centro de Intervenção da Cal) num investimento de 50.000,00 €, que além da criação de novas salas e gabinetes, muniu aquela estrutura de novo mobiliário, equipamento informático e inclusive um parque infantil, a autarquia deu inicio às obras dos espaços exteriores, dotando a urbanização de melhores condições espaciais, funcionais e ambientais, aumentando desse modo a satisfação residencial dos seus moradores.

Fruto da requalificação operada e que obrigou a um investimento de 150.466,00 €, foram:

  • Criados novos passeios e zonas pedonais;
  • Redimensionados os lugares de estacionamento existentes;
  • Criada uma barreira de protecção dos moradores à intensa circulação automóvel;
  • Plantados corredores de árvores (choupos negros);
  • Desmatação, limpeza, demarcação e plantação de pinheiros mansos no espaço do logradouro a norte;
  • Criação de diversos muros de betão para evitar a ocorrência de desabamento de terras;
  • Criação e pavimentação de uma nova área de lazer;
  • Criação de uma nova zona de estacionamento;
  • Criação de novas zonas ajardinadas;
  • Construção de uma nova casa do correio;
  • Desactivação e demolição do Posto de Transformação;
  • Reforço expressivo da iluminação;
  • Construção de um canil;
  • Construção de um polidesportivo.

Com este conjunto de intervenções, que dinamizaram todo aquele espaço e melhoraram indubitavelmente a qualidade de vida dos moradores, aliada à intervenção efectuada no CICAL, estrutura de acompanhamento social permanente do complexo, sem esquecer a criação da AMC – Associação de Moradores da Cal, começaram-se a dar passos firmes para mudar a má imagem formada sobre o mesmo e seus habitantes, a qual vinha perdurando, desde o primeiro dia do realojamento das famílias aí operado.

Estas obras que foram já inauguradas correspondem à primeira fase das intervenções programadas para aquele complexo habitacional. A segunda fase contempla a substituição das coberturas, reparação das fachadas e dos muros de vedação dos logradouros.

As coberturas encontram-se em muito mau estado, permitindo a entrada de humanidades, pelo que irá proceder-se à sua substituição, de maior resistência e que permitam um maior isolamento térmico e das humidades.

Está, também, prevista a substituição de rufos e da rede de drenagem de águas pluviais, nomeadamente, caleiros e tubos de queda.

Para a reabilitação das fachadas está previsto, numa primeira fase, a limpeza e preparação das mesmas para posterior pintura incluindo lavagem de todas as superfícies e reparação dos rebocos existentes, nos locais onde os mesmos se encontram danificados, por forma a criar uma base sólida para a posterior pintura, seguindo-se a aplicação de uma solução aquosa contendo substâncias activas e produto incolor baseado em resinas acrílicas, especialmente aconselhado como primário aglutinador, concluindo-se a reparação das mesmas com uma pintura armada com tela de nylon.

Para além na reabilitação das paredes das fachadas, também estão previstas substituições de estores e de caixas de contadores para água e eléctrico em cada habitação.

Para a realização destes trabalhos e por proposta do vereador da Habitação, Jorge Paulo Oliveira, a Câmara Municipal deliberou na sua reunião de 14 de Julho de 2005, autorizar a abertura do respectivo concurso público cujo valor base é de 300.000,00 € (IVA não incluído).

Sem comentários: