terça-feira, abril 14, 2009

Encontro Nacional de Jovens Animadores / Feira do Protagonismo Juvenil

Com o tema “Animação SocioCultural e Protagonismo Juvenil”, a PASEC e instituições parceiras organizaram o III Encontro Nacional de Formação de Jovens Animadores, também designada como Feira Nacional do Protagonismo Juvenil.

Teve lugar entre os dias 9 e 11 de Abril, na Escola Profissional CIOR e Museu Bernardino Machado em Vila Nova de Famalicão e Casa do Povo de Briteiros em Guimarães.

No dia 9 tiveram lugar: o Workshop “Protagonismo e Artes de Rua”, orientado pelo Artista Jacaré: o Workshop “Protagonismo e Expressão Musical”, orientado pelo Músico e Professor de Música Joel Freitas; e ainda o Workshop “Protagonismo e Expressão Lúdica” com a Educadora e Investigadora Vitória Triães. O dia encerrou com uma Noite Lúdica na Vila de Ribeirão.

O dia 10 abriu com uma reflexão sobre “Protagonismo Juvenil: Direitos, Deveres Oportunidades…” a partir de um jogo de tabuleiro criado pelas Animadoras Graça Rocha e Stephanie Paiva. Esta reflexão serviria de base para a criação da Carta do Protagonismo Juvenil, aprovada no último dia de formação.

Seguiu-se uma Sessão de Simbologia Grupal, orientada pela Dra. Carina Guimarães, da Universidade da Beira Interior. Na parte da tarde, com a presença, entre outros, do Prof. Fernando Ilídio, Director do Mestrado de Animação SocioCultural da Universidade do Minho, dos Professores António Leal e Virgílio Correia da Escola Superior de Educação de Coimbra e do Vereador da Juventude da Câmara Municipal de Famalicão, Jorge Paulo Oliveira realizou-se a Mesa-Redonda “O Modelo de Animação SocioCultural Português”.

No final da tarde do dia 10 teve lugar o Torneio “All-Football”, que juntou os grupos informais da PASEC e jovens das instituições parceiras. O dia terminou com um Sarau-Cultural no Salão Polivalente da Escola Profissional CIOR com prestações dos Grupos PASEC, das alunas de Animação SocioCultural da Escola CIOR e artistas convidados. O Sarau contou com momentos de Dança, Magia, Poesia e Teatro.

As actividades encerraram no Salão Nobre do Museu Bernardino Machado de Famalicão com a avaliação das actividades e a aprovação da Carta do Protagonista Juvenil com a presença do Director do Instituto Português da Juventude Norte, Dr. Vítor Dias que felicitou a PASEC por mais esta iniciativa e focou o carácter inovador das iniciativas da PASEC no panorama nacional e europeu, não só pelos conceitos e temáticas que tem aprofundado, mas sobretudo pelas metodologias adoptadas que têm por base a Simbologia Grupal.

Ficam aqui as linhas orientadoras da Carta do Protagonismo Juvenil aprovada na última sessão do Encontro Nacional:

A) São Direitos do Protagonista Juvenil:Ter liberdade de expressão; ter o apoio das instituições públicas competentes a nível estrutural e financeiro para implementação dos seus projectos; ter acesso a espaços de discussão como grupos de base, reflexão ou políticos;ter oportunidades de formação como complemento ao seu percurso de desenvolvimento pessoal e social; contar com o apoio da família enquanto agente primário de socialização e ter oportunidades de intervenção.

B) São deveres do Protagonista Juvenil: Acatar com a responsabilidade e consequências das opções e intervenções que desenvolve; Encarar a participação activa como forma de promoção de uma Educação para a Cidadania; Ser dinamizador e mediador da Comunidade; Divulgar junto dos seus pares e comunidade as dinâmicas e processos fomentadoras do Protagonismo Juvenil; Privilegiar na sua intervenção as comunidades de risco; Respeitar as diferentes Ideologias e Perspectivas de pensamento; Respeitar a identidade e integridade dos sujeitos com quem interage ou opera e Encarar-se enquanto indivíduo como Actor, embora sem desvalorizar o seu papel de observador.

C) O Protagonista tem como os seus principais Campos de Oportunidade: O Associativismo Juvenil é uma das formas de expressarmos os nossos ideários; Práticas de Educação para a Cidadania; Promoção do Desenvolvimento Local; Divulgação das Causas e Projectos Juvenis; Programa Juventude em Acção; Programas Nacionais de Apoio aos Jovens; Produção de Conhecimento na Área juvenil; A Escola também como espaço de Educação Não-Formal; Participação Democrática; Participação e Produção Cultural; Grupos informais de intervenção local (Ex.: grupos informais da PASEC e Metodologias participativas como forma de mobilização das comunidades juvenis.

Esta dinâmica enquadrou-se nos objectivos centrais da PASEC, a promoção do Protagonismo Juvenil e da Animação SocioCultural e contou com 27 Animadores de 7 distritos do país.

Obs: Texto extraído da Nota à Imprensa

Sem comentários: