segunda-feira, janeiro 30, 2006

Conselho Municipal de Juventude

.
Os principios orientadores para a elaboração do Regulamento de Apoio às Associações Juvenis, Associações de Estudantes e Grupos de Jovens, suscitou amplo interesse e debate dos representantes
Teve lugar, na passada quinta-feira, dia 26 de Janeiro, a primeira reunião do Conselho Municipal da Juventude de Famalicão, do actual mandato 2005/2009. O Conselho Municipal da Juventude de Vila Nova de Famalicão é um organismo concelhio que integra diferentes entidades, representativas do movimento associativo do concelho, tendo como principal objectivo debater e analisar temáticas, assim como adoptar medidas que venham de encontro às vivências, aos problemas e às necessidades dos jovens famalicenses, apoiando ainda a participação directa e dinâmica das associações juvenis nas iniciativas locais. Presidido pelo vereador da Juventude, Jorge Paulo Oliveira, o Conselho Municipal da Juventude, após a intervenção inicial do autarca que explanou sumariamente as diferentes iniciativas, programas e projectos a realizar no corrente ano nesta área, debateu nesta primeira reunião do mandato, os princípios orientadores para a elaboração do Regulamento de Apoio a Associações Juvenis, Associações de Estudantes e Grupos de Jovens. Segundo o vereador da Juventude, visa-se, com aquele documento “reforçar e estimular a participação dos jovens na vida associativa, criando-se as condições e meios necessários, através de diferentes modalidades de apoio, com critérios objectivos, à realização do trabalho das associações juvenis, de uma forma programada e enquadrada normativamente, aumentando-se, dessa forma e em simultâneo, o grau de transparência e de justiça no apoio prestado pela autarquia”. O documento que esteve em análise e suscitou o interesse e um amplo debate pelos representantes das associações juvenis, define as áreas de actuação a apoiar, as suas diferentes modalidades, os critérios de apreciação e de valoração das candidaturas, os prazos para a sua apresentação, a distribuição percentual dos financiamentos, a decisão e formalização dos apoios, as penalizações em caso de incumprimento e a obrigatoriedade de publicitação dos apoios concedidos. À margem da apreciação do documento, mas na sequência de uma interpelação, Jorge Paulo Oliveira, reafirmou o compromisso da autarquia, em instalar provisoriamente a Casa da Juventude, no primeiro semestre do corrente ano, entendida, como “sobretudo um espaço político, mais do que um espaço físico, impulsionador de toda a acção e iniciativa de juventude, que tutele toda a acção, dinâmica e organização inerente à implementação das políticas autárquicas de juventude”. Como espaço físico, a Casa da Juventude, será dotada de valências diversas tais como o espaço Internet, gab@jovem e centro de recursos para as associações juvenis. A reunião que terá continuidade, no próximo dia 7 de Fevereiro, para a formulação de parecer sobre as matérias constantes da agenda de trabalhos, foi ainda marcada pela eleição do primeiro e segundo secretários da Mesa, respectivamente, Mónica Gomes, da Associação Recreativa e Cultural de Antas e Nelson Rodrigues, da Associação de Estudantes da Escola Secundária D. Sancho I.

Sem comentários: