sábado, fevereiro 18, 2006

Troféu Nacional de Trial Indoor

.
Cerca de mil e quinhentas pessoas assistiram, no passado fim-de-semana, à segunda jornada do Troféu Nacional de Trial Indoor, que decorreu no Pavilhão Municipal de Vila Nova de Famalicão. Num percurso constituído por cinco zonas "normais" – concebidas com recurso a pneus, manilhas de cimento, pedras, bobines em madeira e caixas metálicas gigantes –, uma zona "paralela" e uma de "salto em altura", o piloto André Garcia impôs a sua autoridade, saindo vencedor do Troféu. André Garcia começou o seu domínio logo na primeira volta, que apurou três pilotos para uma última ronda e classificou os restantes. Garcia obteve então 6 pontos, contra 11 de Pedro Maia e 14 de João Sousa, que confirmou o apuramento na derradeira zona, a "paralela", onde entrou empatado com João Ribeiro que somou mais um ponto e acabou com 15. Mais distante, com 21 pontos, ficou o quinto classificado, João Vigário, seguido de Daniel Sousa, com 22 pontos e Nuno Santos, com 27, que fecharam a tabela classificativa. Os três qualificados para a ronda final enfrentaram os obstáculos em sentido contrário, e André Garcia voltou a demonstrar supremacia, obtendo apenas a penalização máxima, 5 pontos, numa zona onde os seus rivais não tiveram melhor desempenho. Garcia totalizou 9 pontos, contra os 14 de João Sousa, segundo classificado, e os 23 pontos de Pedro Maia. Após as duas jornadas, Paços de Ferreira e Famalicão, o Troféu é liderado por André Garcia, da equipa “Gas Gás”, com 20 pontos; seguido de Pedro Maia, da “Sherco”, com 14; João Sousa da “Scorpa” é terceiro, com 11 pontos; o quarto posto é ocupado por João Ribeiro, da equipa “Beta”, com 10 pontos; Daniel Sousa, da "Scorpa” é quinto, com 9; e o sexto posto da tabela é partilhado por Nuno Santos, da “Montesa” e João Vigário, da equipa “Gas Gás”, com 6 pontos. Esta segunda prova do Troféu Nacional de Trial Indoor, foi organizada pela Federação Nacional de Motociclismo (FNM) e pela “No Limite”, promotor ligado aos desportos radicais, com o apoio da Câmara Municipal. A autarquia esteve ao lado do evento “na sequência de uma política de promoção do desporto e neste caso, dos desportos motorizados, que no concelho reúnem muitos aficionados”, salientou o vice-presidente do município, Jorge Paulo Oliveira. A possibilidade do Trial voltar a Famalicão está em aberto, a cidade pode ser um novo “palco” à luz dos objectivos da promoção da modalidade, referiu Rui Castro, da Comissão do Trial da FNM.

Sem comentários: