sábado, fevereiro 25, 2006

Jovens Artistas Jovens

.
Paulo Brandão (Director da Casa das Artes), Leonel Rocha (Vereador da Cultura), Armindo Costa (Presidente da Câmara Municipal) e Jorge Paulo Oliveira, durante a conferência de imprensa
A Câmara Municipal, apresentou na passada sexta-feira, dia 17 de Fevereiro, em conferência de imprensa, o Projecto ‘Jovens Artistas Jovens’. Trata-se de uma iniciativa nacional, liderado pelo Centro Cultural de Belém, de Lisboa, e que no concelho de Vila Nova de Famalicão será promovido pela Casa das Artes, resultado de uma ideia já existente noutros países europeus e que pretende, em termos gerais, apoiar os jovens artistas, apurando um conhecimento da sua real situação e integrando-os em estruturas culturais a nível nacional. Na conferência de imprensa que decorreu no café-concerto da Casa das Artes, marcaram presença, para além de Armindo Costa, Presidente da Câmara Municipal, os vereadores da Cultura e da Juventude, Leonel Rocha e Jorge Paulo Oliveira, respectivamente, e o director da Casa das Artes, Paulo Brandão. “Este projecto surge de uma necessidade fundamental de conhecer o terreno em profundidade e de saber quem são os artistas jovens que existem no país, que projectos têm eles, que dificuldades enfrentam e que possibilidades existem de os colocar na cena artística nacional e internacional”, referiu o presidente da Câmara, acrescentando que “perante objectivos tão actuais, o município de Vila Nova de Famalicão não poderia ficar afastado de um projecto tão ambicioso e tão genuíno”. Neste sentido, Armindo Costa assinalou que “um dos objectivos do pelouro da Cultura, a par do trabalho desenvolvido pela Casa das Artes, é precisamente criar condições para que os jovens famalicenses desenvolvam os seus projectos nas diversas áreas artísticas, um desígnio que coincide com os objectivos cimeiros do Projecto ‘Jovens Artistas Jovens’”, salientou. A adesão do Município de Famalicão e da Casa das Artes ao Projecto “Jovens Artistas Jovens” “honra a política cultural da Câmara de Famalicão, pois constitui mais uma oportunidade para promover a livre expressão artística dos nossos jovens”, salientou ainda o autarca, explicando que “a presença de Famalicão neste projecto tem todo o sentido quando temos uma Casa das Artes que é um espaço cultural de referência nacional e mesmo internacional”. Armindo Costa aproveitou ainda a oportunidade para referir alguns exemplos de iniciativas municipais que seguem as mesmas linhas deste projecto nacional, como a Mostra de Teatro Amador, a Semana da Juventude, a Festa do Associativismo e Juventude, o Festival da Canção Infanto-Juvenil, o apoio à edição de livros, o Projecto das Maletas Pedagógicas, os Ateliers de Construção de Instrumentos, os Ateliers de Escrita Criativa, os Concursos de Cinema e Vídeo, os Concertos Pedagógicos, etc... O projecto “Jovens Artistas Jovens” pretende, acima de tudo, conhecer quem são os artistas jovens que existem no nosso país, que projectos têm, que dificuldades enfrentam e que possibilidades existem de os colocar na cena nacional e internacional. Não basta, por isso, elaborar projectos que tenham como objectivo final a entrega de um prémio, pois a iniciativa não prevê qualquer recompensa pecuniária, sendo mais producente oferecer a possibilidade de um acompanhamento gradual do trabalho artístico e ainda a sua produção. O projecto ”Jovens Artistas Jovens” tem como objectivo final a produção de três trabalhos artísticos apresentados por jovens e apoiados, ao longo de um ano, por várias estruturas nacionais e por inúmeros artistas. Os trabalhos devem ser apresentados até dia 31 de Março. Podem ser apresentados trabalhos na área das artes do palco, desde teatro, dança, teatro de marionetas, teatro de objectos, novo circo, e outros projectos que se façam valer destas linguagens artísticas e também de projectos que se destinem ao público jovem. Os interessados podem consultar mais informações em www.ccb.pt. Para Armindo Costa, “independentemente do número de candidaturas que venham a ser apresentadas ao projecto vale a pena destacar, desde já, uma vitória antecipada da Câmara de Famalicão, baseada no trabalho em rede da Casa das Artes com instituições culturais portuguesas de grande mérito”.

Sem comentários: