sábado, abril 24, 2010

4ª Gala do Desporto Motorizado

Armindo Araújo, Campeão Mundial de Rallyes 2009 (Produção), na entrega do Troféu

Gosto de surpreender, mas muito pouco de ser surpreendido. Há, porém, surpresas extremamente gratificantes.

Assim aconteceu no passado domingo, no decurso da 4ª Gala do Desporto Motorizado de Vila Nova de Famalicão, uma organização da Cidade Hoje Rádio/Jornal e o do Programa Multiválvulas.

Para minha total surpresa entendeu o Júri distinguir-me com o Troféu Dedicação, alicerçado no contributo prestado ao desenvolvimento do desporto motorizado em Famalicão, enquanto Vereador do Desporto da Câmara Municipal, sucedendo a António Neves de Carvalho (2009), Duarte Costa (2008) e Rogério Ferreira (2007).

Sempre entendi que as distinções não se aceitam, não se recusam, apenas se agradecem. Agradeço profunda e sentidamente o gesto de reconhecimento, proveniente de uma modalidade desportiva à qual, procurando nunca esquecer as minhas responsabilidades enquanto gestor público, sempre manifestei publicamente especial carinho e afeição.

Nesta hora de agradecimento não esqueço as palavras de António Lobo Antunes, proferidas em 2008, quando recebeu das mãos do embaixador francês em Lisboa, Denis Delbourg, as insígnias de Comendador da Ordem das Artes e das Letras francesas “Os prémios, as homenagens, as condecorações são talvez a mais perigosa doença da vida, e a mais mortal, porque corremos o risco de ficar satisfeitos com o nosso trabalho".

2 comentários:

DAVIDE MIRANDA disse...

Caro Dr. Jorge Paulo Oliveira, creio que foi um troféu justíssimo a quem efectivamente, no desempenho das suas funções autarquicas deu, sem duvida, um grande contributo ao desenvolvimento desportivo do nosso concelho nas mais variadas áreas e não somente no desporto motorizado.
Sou, certamente um dos muitos famalicenses que sabem disso, por isso sem qualquer tipo de bajulação, lhe dou os meus sinceros parabéns!

Anónimo disse...

Estou inteiramente de acordo com o comentário anterior. O Dr. Jorge Paulo Oliveira foi um autarca exemplar. Foi sempre um vereador presente nas iniciativas das associações, servindo com rigor a causa pública para a qual foi eleito. Por isso, as associações reconhecem no Dr. Jorge Paulo a sua enorme capacidade para ouvir e discutir os problemas inerentes ao mundo associativo. Ao servir o município com grande competência deu um exemplo de cidadania activa e participativa. Por isso, é com alguma sensação de vazio que se sentiu a saída do Dr. Jorge Paulo. Claro, que as pessoas são todas diferentes, mas devo dizer que em política há poucos exemplos tão bons como este. Por isso, fiquei sempre com um sabor amargo, pela forma como o Dr. Jorge Paulo não ficou em lugar elegível para a Assembleia da República. Merecia, e o parlamento só teria a ganhar. Bem como Famalicão, se tivesse um deputado que sempre pautou a sua acção política com ética e responsabilidade social. Mas houve para aí um irresponsável sem escrúpulos, que traiu a sua terra, e tratou de afastar a competência do seu leque de escolhas. Quando a competência dos outros o aflige, é porque desejaria tê-la. Mas para o bem desta terra esse senhor já não tem poderes a esse nível. Melhores ventos se esperam com diferentes políticas à frente da distrital. Disso não tenho dúvidas. E digo isto como cidadão de outro quadrante político, mas livre de expressar opiniões. Um bem-haja ao Dr. Jorge Paulo.

Agostinho Costa
Calendário
Vila Nova de Famalicão