domingo, setembro 30, 2007

Comissão Delegada de Desenvolvimento Social do Eixo Atlântico

A Câmara Municipal participou no passado dia 25 de Setembro, na reunião da Comissão Delegada de Desenvolvimento Social, reunida na cidade de Vigo que abordou a nova geração dos programas comunitários na área da Juventude, concretamente o “Programa Juventude e Acção” e que contou com a presença de Jaume Andreu, Chefe da Unidade da Direcção Geral de Educação e Cultura da Comissão Europeia.

O novo Programa Comunitário, dotado de 900 milhões de euros, tem como objectivos fundamentais: Promover a cidadania activa, à escala nacional e europeia dos jovens; Potenciar a solidariedade juvenil para promover a coesão social; Favorecer o entendimento entre os povos através dos jovens; Contribuir para a melhoria da informação juvenil e favorecer a cooperação europeia em matéria de políticas de juventude.

A promoção da cidadania activa deve incidir sobre a criação de novas oportunidades de participação na vida social, fomento do sentimento de pertença à União Europeia, do espírito de empresa e criatividade, sempre com o máximo respeito pela diversidade cultural e da não discriminação.

As iniciativas que visam potenciar a solidariedade entre os jovens devem, por seu turno, procurar fomentar o voluntariado como expressão de um compromisso solidário, assegurar a presença juvenil em acções de solidariedade e contribuir para a cooperação entre serviços de voluntariado e civis, à escala nacional.

Já no respeitante aos projectos que caiam sob a alçada do objectivo “Favorecer o entendimento entre os povos através dos jovens”, são valorizados todos aqueles que potenciem o diálogo intercultural entre os nacionais e os países vizinhos, ajudem a melhorar as estruturas juvenis dos países vizinhos e se traduzam em acções conjuntas de cooperação entre países.

Visando a melhoria dos sistemas de apoio às organizações juvenis, a concessão de financiamento comunitário exige que os projectos contribuam para a conexão em rede, potencie a formação de animadores socioeducativos, estimule a inovação, contribua para a melhoria da informação juvenil e prossiga o reconhecimento da educação não formal.

Por fim, e no âmbito do objectivo “Favorecer a cooperação europeia em matéria de política juvenil”, revela-se essencial que os projectos fomentem o intercâmbio de boas práticas, estimule o diálogo entre dirigentes e jovens e melhore o conhecimento da realidade juvenil.

Sem comentários: